A Maternidade segundo o Espírito

maternidade de Maria
A maternidade de Maria Santíssima

Exultai de gozo, ó Virgens de Cristo! A mãe de Cristo é vossa companheira! Não pudestes ser mães de Cristo, pois por seu amor renunciastes à maternidade. Aquele que não nasceu de vós para vós nasceu! Maternidade segundo o espírito

Todavia, se vos lembrardes das palavras de Cristo, como deveis, também vós sois, de certa forma, mães dele. Isso, caso fizerdes a vontade de seu Pai. Na verdade, foi ele mesmo quem o disse: “Quem fizer a vontade de meu Pai, esse é meu irmão e minha irmã e minha mãe” (Mt 12,50).

Visto que Cristo é Verdade, Paz e Justiça, concebei-o mediante a fé. Dai-o à luz, mediante as obras. E assim, o que o seio de Maria realizou em relação à carne de Cristo, vosso coração o faça, em relação à lei de Cristo.

Como não haveis de estar incluídas no parto da Virgem, já que sois membros de Cristo? Maria deu à luz a vossa Cabeça, e a Igreja gera a vós. De fato, a Igreja é, simultaneamente, mãe e virgem, pelas entranhas da caridade (Mater visceribus caritatis). E Virgem, pela integridade de sua fé e piedade. Ela gera os povos que são membros daquele Único, do qual somos o corpo e a esposa. Também nisso, a Igreja é semelhante àquela Virgem Maria, porque, sendo mãe de muitos, gera a unidade.

A maternidade segundo o Espírito, Santo Agostinho, Sermão 192,2.

Para ler outros artigos como esse, acesse a página dos artigos acadêmicos

Faça o primeiro comentário a "A Maternidade segundo o Espírito"

Comentar

O seu endereço de email não será publicado.


*